15 março 2008

Pirataria sempre a Bombar!!

Pirataria resgistou em 2007 o nível mais elevado dos últimos anos

" A pirataria de CD, DVD, programas informáticos e livros e as infracções em cinemas, teatros e espaços de diversão nocturna atingiram em 2007 os números mais elevados dos últimos anos, segundo um relatório da Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC) hoje divulgado.Nas 1819 inspecções efectuadas no ano passado pela IGAC - mais 32 por cento do que em 2006 - foram "suplantados todos os valores de apreensões até então atingidos", indica o documento sobre a Inspecção de Espectáculos e do Direito de Autor, intitulado "Combate à Pirataria".Com base em preços de comércio legal, o valor da mercadoria, equipamentos e viaturas apreendidas em 2007 alcançou os 5,4 milhões de euros, um montante superior em cerca de seis por cento ao registado um ano antes." in Público

Nota pessoal: O comum agora é sacar um filme da net, umas músicas da net enfim sacar porque fica bem mais barato do que comprar o original. Tenho que confessar que continuo adepta de uma ida à Fnac para comprar um CD, um DVD e ouvir o estalar da caixa quando chego a casa e a abro pela primeira vez. E você é adepto do quê? Da pirataria? Da compra do original? Conte-me tudo!

Saudações Cordiais,

Vizinha

3 Rebolos:

Manjedoura disse...

Partilho de sua opinião
Já saquei mais...
Mas apesar de já ter sacado da pouca musica popular tradicional portuguesa existente na net, faço questão de comprar os CDs QUANDO OS ENCONTRO!
Há sempre aquele gosto de ter os Cds que apreciamos em original e só tenho pena é que tenha acabado o vinil
infelizmente nos hiper da região, praticamente só se promove o que não presta, na minha opinião.
Felizmente, segundo já se me constou o super-jumbo vai ter FNAC, já espero por esse momento há mais de uma década! Venha ela!

17/3/08 15:10
veni_vidi_scribi disse...

O problema não está em quem recorre à pirataria, mas naqueles que a disponibilizam. Isto é um pouco como a Droga: Para ser exterminada, há que apanhar os grandes contrabandistas. Mas, na realidade, é sempre punido o consumidor, porque não há rede que apanhe o peixe graúdo!

Para além disso, há também que ter em conta os preços elevados dos Cd's, Dvd's e livros... Por exemplo, como é que um estudante universitário poderá suportar os custos de toda a bibliografia que necessita para uma determinada disciplina? Não consegue!!! Não tem apoios!!! Ora, recorre à fotocópia, que sai bem mais barato e é ilegal. As editoras e os autores acabam por aumentar os preços de modo a recuperar o lucro com vendas mais baixas. Ora, por este andar, entra-se num circulo vicioso!

Enfim, eu sou adepta da compra, porque sabe bem ter um cd, um dvd, um livro em casa e saber que é nosso, foi um "luxo" que adquirimos com o nosso suor (e digo luxo porque em Portugal, a Cultura é assim considerada, visto ser taxada como "bem de luxo"!!!), é nosso! Mas ainda estou para conhecer a primeira pessoa que nunca tenha tido em sua posse uma cópia ilegal de qualquer coisa... :)

Saudações Paulenses

17/3/08 16:48
Vizinha disse...

Tenho que admitir que na Universidade fiz cópia de alguns livros, mas a reduzida mesada a isso obrigava!
Mas desde que deixei essa condição, tenho muito orgulho em conseguir com alguma regularidade ouvir o estalar do livro que se abre pela primeira vez e depois preencher a minha estante com ele. Mas tb admito que é um luxo pq os livros tal como os cd's e dvd's ás vezes apresentam valores exurbitantes para um consumidor comum.

Saudações Cordiais,

Vizinha

17/3/08 23:51