17 abril 2008

Arte rupestre no Paúl



Em Blog Núcleo de Caminhadas da Casa do Povo de Casegas

3 Rebolos:

ciprius disse...

Meus caros mais dois artigos, desta vez sobre osteoartrose.
vejam já em:

www.exerciciofisico.blogspot.com

um abraço

Hugo Eduardo Cipriano

17/4/08 11:19
Anónimo disse...

Se forem ao poço da dorna e das velhas, na ribeira do Paul, encontram vários "riscos" que a rapaziada fazia "lá no período rupestre".Mesmo sabendo que o Paul era um pantano naquela época "rupestre". Contudo, parece, que já existiam, por aí,alguns primitivos que pescavam no pântano, talvez oriundos das palafitas da Erada. Quem sabe... tudo é possível.Que o Paul era pântano até ao século XV e/ou XVII, isso é que era verdade.

21/4/08 01:47
veni_vidi_scribi disse...

Desconheço a dita gravura rupestre nem sei o local onde se encontra. Alguém sabe?

Quanto à autencidade da antiguidade da gravura, nada como consultar especialistas... Eles têm andado na região a fazer o levantamentos de muitas outras!

Em relação ao comentário anónimo anterior, não sabendo a localização da gravura e visto a fotografia não permitir uma melhor visualização, não poderei afirmar que a hipótese formulada não seja viável. No entanto, o Paul não era, todo ele, um pântano! A zona da Reboleirada e da Eira dos Pereiras não o eram! E visto haver referência a um depósito de machados e moedas da Idade do Bronze (hoje desaparecido), na margem esquerda da Ribeira do Paul (consultar Base de dados "Endovélico", "Sítios Arqueológicos", Concelho da Covilhã em http://www.ipa.min-cultura.pt/) torna plausível a ocupação do território nessa época.

Até provas em contrário, tudo o que estiver oculto ou "perdido" nas profundezas da terra e do passado pode ser viável!

Saudações paulenses

22/4/08 22:03