05 abril 2008

Covilhã em Àguas Turvas II




Covilhã: Câmara aprova venda de 49% da empresa de águas

Algumas dezenas de pessoas protestaram hoje à porta da assembleia municipal da Covilhã contra a decisão de vender 49% da empresa municipal de águas.

Os protestos foram desvalorizados pelo presidente da Câmara, Carlos Pinto (PSD), que responsabilizou a CDU pela mobilização.«Se é esta a mobilização, estão muito em baixo. A Covilhã deu-vos uma lição», referiu.

O protesto foi convocado pelo grupo de cidadãos «A água é de todos» que criticou o facto de o acesso à sala da assembleia ser controlado nas cancelas do edifício.

«O acesso foi limitado a 35 pessoas com a justificação de que essa é a lotação da sala», disse à Agência Lusa, Mariana Morais, porta-voz do grupo.

A responsável defendeu a remarcação da assembleia para outra data, num local onde toda a população pudesse entrar.

À porta ficaram cerca de 20 pessoas que gritaram palavras de ordem enquanto decorriam os trabalhos.

6 Rebolos:

Observador disse...

Com tanta discussão, insultos e polémicas, realmente foi caricato aquele protesto.
Então onde anda o movimento paulense: A ÁGUA É NOSSA, FILHO DA P....
O PCP não disponibilizou autocarro e farnel ou faltou pilhas ao megafone??

8/4/08 01:17
Anónimo disse...

Quando pagares mensalmente(se pagares,caso não seja lá o "cota" que te alimenta)a factura de água talvez não te deixes rir e então, sim, irás dar razão aos cidadãos que estiveram presentes na Assembleia Municipal, e aos mais de 6.0000 que assinaram contra a venda de água e às centenas que na blogosfera deram a sua opinião contrária à venda.
Os que estiveram presentes, muitos ou poucos,exerceram o seu direito de cidadania.Infelizmente, os Covilhanenses não tiveram a atitude dos Paulenses.Porém, a hora do dia (14H num dia de semana - sexta - feira) também não facilita a quem trabalha a estar presente (é o poder estabelecido a promover a participação das pessoas, não é?). Contudo estiveram dezenas de pessoas.Às quais devo dar os parabéns.Porque resistir já é vencer. Porque as pessoas têm o direito de lutar contra as medidas que "lhes entram pelo bolso" dificultando, ainda mais,o esforço de sobrevivência.

8/4/08 22:47
Anónimo disse...

O pessoal do Paul sabe que a Presidente da Junta de Freguesia votou a favor da venda da água do Paul ( e do Concelho) à Somague?

Pois é.

Quando receberem a factura da água com os aumentos que se esperam podem agradecer-lhe.

8/4/08 23:22
Anónimo disse...

Não é a venda de 49% das Àguas da Covilhã que me preocupa, sempre paguei a água que consumi e vou continuar a pagar.
O que me preocupa mais é o não aproveitamento das águas existentes, correntes,lençóis e nascentes, a qualidade da água que bebemos, e acima de tudo os esgotos e as ETAR's ligadas ás linhas de água.
Os serviços públicos pouco ou nada têm feito.

9/4/08 00:48
Anónimo disse...

Não é preocupante a venda de 49% ? e se souber que o Conselho de Administração da empresa vai ter 2 administradores do municipio e um da empresa privada e que este irá ter a gestão financeira e comercial?

E se souber que as decisões estratégicas só podem ser tomadas por unanimidade?

Os serviços públicos nada ou pouco têm feito para acabar com a poluição das linhas de água, é verdade. Mas quem tem gerido a "coisa pública" ao nível municipal no nosso Concelho?

A culpa não pode morrer solteira!

Não é o privado que manda na empresa? Não terá o privado direito ao veto das decisões que não gosta?

9/4/08 11:39
José disse...

Cada vez mais fico com a idéia, que este polémico tema da venda das águas, tem tido mais aproveitamento politíco que informativo.
Infelizmente "o coiso público" tem servido apenas para servir os interesses dos nossos políticos regionais, por isso têm tanto medo por perder mais um local de "emprego".

10/4/08 00:15